Pug Doenças: Diagnóstico, Tratamento e Prevenção

Pug Doenças:  Diagnóstico, Tratamento e  Prevenção

Cães da   Raça Pug Pug: Tudo sobre a raça são um tanto quanto divertidos, espalhafatosos e adorados por muitas pessoas, porém necessitam de alguns cuidados especiais quando o assunto é saúde.  Mostraremos no guia a seguir, quais são as doenças que mais acometem os animais dessa raça, quais as maneiras de diagnosticá-las e também preveni-las, com a intenção de oferecer mais qualidade de vida e conforto aos cães dessa adorada raça.

Assim como ocorre em humanos, a medicina veterinária dispõe de uma série de metodologias avançadas para diagnosticar problemas de saúde que podem atrapalhar a vida de nossos melhores amigos.

É importante ressaltar que um cachorro precisa ser consultado em um veterinário pelo menos duas vezes por ano, ou seja, uma vez a cada seis meses, e também quando o tutor notar que há algo de errado com a saúde de seu pet.

DOENÇAS QUE MAIS ACOMETEM O PUG

Entre as doenças que mais acometem os cães dessa raça estão:

Dermatites
Displasia coxofemoral
Olho seco
Hipertermia
Epilepsia
Luxação da patela
Otite

PUG DERMATITES

A dermatite é a inflamação da pele que pode ser causada por fungos, bactérias, ácaros, seborreia e principalmente umidade. A raça é sujeita a esse problema de saúde principalmente pela presença de rugas, onde sujeiras e umidades se acumulam com facilidade. Por isso é sempre importante limpar as dobrinhas de seu pug.

Diagnóstico e tratamento: dermatites

A dermatite é algo que pode ser facilmente identificado, através da queda de pelos, vermelhidão na pele, mau cheiro, descamação do local e principalmente coceira do animal. A escovação e a limpeza do animal são as melhores maneiras de prevenir o surgimento desse tipo de problema.

Já o tratamento se dá principalmente com a utilização de antialérgicos, anti-inflamatórios e antibióticos receitados pelo dermatologista veterinário.

👉 Leia mais sobre: Dermatologia veterinária – Tudo que você precisa saber, identificando problemas de pele em cães e gatos

DISPLASIA COXOFEMORAL

A displasia coxofemoral é o mau encaixe entre a cabeça do fêmur e a bacia do animal. Trata-se de uma doença hereditária, mas normalmente surge devido a influência de fatores ambientais, como presença de escadas e degraus em casa.

Saiba mais sobre displasia coxofemoral em cães

👉

CLIQUE AQUI

Diagnóstico e tratamento: displasia coxofemoral

Os principais sinais de displasia coxofemoral são dores ao andar e extremo esforço do cão para se levantar. O diagnóstico é feito através de exames de imagem, como raio-x ou então tomografia computadorizada.  O tratamento se dá com a utilização de analgésicos e em casos mais extremos com cirurgia realizada por ortopedista veterinário.

Saiba mais sobre tratamento da displasia coxofemoral

👉

CLIQUE AQUI

OLHO SECO

O olho seco nada mais é do que a diminuição da produção de lágrimas o que leva ao ressecamento dos olhos e também outros problemas oculares, como conjuntivite, lesão na córnea e em casos mais extremos cegueira.

Diagnóstico e tratamento

O olho seco em pugs podem ser facilmente notados por seus donos pela existência de secreção ocular densa, olhos avermelhados e sem brilhos e por trombadas estanhas do animal em paredes ou móveis.

A prevenção é limpar os olhos do animal cerca de duas vezes por semana com soro fisiológico. Já o tratamento deve ser feito sob orientação do oftalmologista veterinário com a utilização de lubrificantes oculares, medicamentos que estimulem a produção de lágrimas e cremes tópicos.

👉 Leia mais sobre: Ceratoconjuntivite seca em cães – olho seco

HIPERTERMIA

A Hipertermia é o fenômeno de aquecimento da temperatura corporal. O Pug é vulnerável a esse tipo de problema de saúde devido às suas vias áreas superiores serem curtas, algo que prejudica a respiração e a transpiração.

Diagnóstico e tratamento: hipertermia

A hipertermia pode ser facilmente identificada e ocorre quando o cão está ofegante, com dificuldade para respirar, está em prostração e também taquicardia. A principal prevenção para essa patologia é deixar o cão em ambientes com temperaturas agradáveis e evitar sua exposição a calores excessivos.

De acordo com veterinários, o tratamento nesse caso é ofertar água ao animal, colocá-lo em frente a um ventilador e em casos extremos colocar uma toalha úmida sobre o cão.

EPILEPSIA

A epilepsia é uma doença neurológica que possui fundo genético e se caracteriza por uma série de descargas elétricas anormais que podem causar convulsões e descoordenações no pug.

Diagnóstico e tratamento: Epilepsia

Os principais sintomas dessa doença são a salivação intensa, tremores, falta de equilíbrio, convulsões e até mesmo desmaios. O diagnóstico pode ser feito através de exames de imagem neurológica como raio-x e o tratamento é determinado pelo psiquiatra veterinário através da receita de medicamentos anticonvulsivos.

LUXAÇÃO DA PATELA

A luxação da patela é uma desordem anatômica em que ocorre o deslocamento da rotula. Popularmente essa doença é conhecida como deslocamento do joelho ou do cotovelo do pug. Essa patologia é hereditária, ou seja, passada de pai para filhote.

Saiba mais sobre luxação de patela

👉

CLIQUE AQUI

Diagnóstico e tratamento: luxação da patela

A luxação da patela pode ser facilmente notada, pois o pug começa a mancar da pata que apresenta o problema. O diagnóstico é concluído através de exames físicos e também de imagem realizados pelo ortopedista veterinário e o tratamento ocorre com a utilização de medicamentos analgésicos, anti-inflamatórios e em casos mais graves cirurgias.

Saiba mais sobre tratamento luxação de patela

👉

CLIQUE AQUI

OTITE

A otite é uma inflamação no ouvido causado pela proliferação de ácaros, fungos ou então bactérias. Por juntar facilmente fungos em suas dobrinhas, o pug geralmente é acometido por esse tipo de problema de saúde.

Diagnóstico e tratamento: Otite

A otite pode ser facilmente identificada pelo dono, pois causa mau cheiro, febre, apatia e intensa coceira local. É comum o cão chacoalhar a cabeça. O diagnóstico é feito pelo otorrino veterinário através de um simples exame físico. O tratamento é feito com a limpeza do ouvido com um pano umedecido em água quente e utilização de medicamentos específicos, como antibiótico ou antimicóticos.

PREVENÇÃO DAS DOENÇAS QUE PODEM ACOMETER O PUG

A principal maneira de prevenir as doenças que podem acometer os pugs é a realização de check-ups preventivos realizados por médicos veterinários capacitado.

É válido ressaltar que quanto mais cedo uma doença for diagnosticada, maiores serão as chances de tratamento. Caso seja uma doença crônica, como uma epilepsia, o diagnóstico precoce trará mais qualidade de vida ao animal.

Pensando assim, não deixe a saúde do seu amigo de lado. Se você possui um pug, leve-o frequentemente ao veterinário e atente-se a qualquer sintoma diferente apresentado por ele, todos os cães merecem carinho atenção, amor e cuidados.

E você que está lendo esse texto? Possui um pug? Ele já sofreu com algumas das doenças mostradas no texto? O que você fez para resolver esse problema? Conte pra gente quais foram as condutas tomadas e se o seu amigo se recuperou. Vamos usar esse espaço para trocar experiências e trazer mais alegria e saúde para nossos pets.

IMPORTANTE: As informações contidas neste site têm caráter meramente informativo. Elas não substituem o aconselhamento e acompanhamento do médico veterinário e especialistas. Não deixe de consultar seu veterinário.

Related Post

Raça pug | Saiba ainda mais neste Mega Guia | VetM... - Raça Pug | Saiba ainda mais neste Mega Guia  Nesse texto você encontrará as seguintes informações sobre a raça Pug Clique no MENU abaixo e vá dire...

Comentários

comentários

Recommended Posts